I Radinqui tem debates, intervenções e ampla participação da comunidade indígena, quilombola e interessados

Com o objetivo de acompanhar as ações afirmativas destinadas a indígenas e quilombolas, o Setor de Promoção de Igualdade Racial da Unilab promoveu, no último dia 16, a I Reunião Aberta de Acompanhamento de Discentes Indígenas e Quilombolas (I Radinqui).

A I Radinqui contou com a ampla participação de discentes indígenas, quilombolas, do público acadêmico e em geral. O encontro visou, em consonância com os objetivos da Comissão de Acompanhamento de Discentes Indígenas e Quilombolas da Unilab, trocar experiências com os estudantes indígenas e quilombolas durante o processo de sua formação acadêmica.

Na mesa inicial, estiveram presentes os membros da Comissão de Acompanhamento dos Discentes Indígenas e Quilombolas da Unilab.

Mesa formada por membros da Comissão de Acompanhamento de Discentes Quilombolas e Indígenas: Tatiana Ramalho da Silva, Rosângela Ribeiro da Silva, Itacir Marques da Luz, Joanice Santos Conceição e Paulo Sérgio Pereira.

O objetivo da comissão é acompanhar o processo de adaptação acadêmica bem como das políticas de permanência dos estudantes Indígenas e Quilombolas no âmbito da Unilab, para que seja um processo de qualidade e respeito às suas identidades, itens fundamentais para a obtenção de sucesso na universidade.

Na mesa institucional da I Radinqui, os participantes dialogaram sobre os desafios e as perspectivas dos editais específicos para discentes indígenas e quilombolas.

A mesa institucional foi formada por Silviana Fernandes, da Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), Arilson dos Santos, do Setor de Promoção da Igualdade Racial (Sepir/Unilab) e Hericksson Paiva, da Pró-Reitoria de Políticas Afirmativas e Estudantis (Propae).
O evento teve um ótimo público, atento e participativo.

Público em momento de confraternização.

Os discentes indígenas e quilombolas estiveram representados em mesa formada por representantes dos cursos de Pedagogia, História e do Mestrado Interdisciplinar em Humanidades (MIH) da Unilab. Na ocasião, os relatos foram apresentados para público atuante e interessado.

Mesa formada dos discentes indígenas e quilombolas, formada por Fátima Gabriele Lourenço Lima, Lucas Eduardo, José Freires do Nascimento Neto e Ana Maria Eugênio.

Durante a atividade ocorreram inúmeras intervenções de discentes, professores e demais participantes. As trajetórias de vida de cada interlocutor, contadas por meio dos relatos envoltos em situações vivenciadas no cotidiano acadêmico e social foram elementos relevantes na I Radinqui.

Intervenções foram realizadas pelo público presente.

Todas as demandas da I Radinqui foram escritas pela relatoria do Setor de Promoção da Igualdade Racial da Unilab e serão apresentadas em reunião a ser realizada em breve, com os integrantes da Comissão de Acompanhamento de Discentes Indígenas e Quilombolas da Unilab que, posteriormente, formulará um documento contendo os resultados do encontro. As pautas serão entregues à Pró-Reitoria de Políticas Afirmativas e Estudantis (Propae) e à Pró-Reitoria de Graduação (Prograd), no intuito de aperfeiçoar as ações afirmativas destinadas a esses grupos.

Comentários encerrados.