Abertura do Semestre do Mestrado em Antropologia acontece nesta segunda (5)

Miriam Grossi : professora da Universidade Federal de Santa Catarina e atual presidenta da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (ANPOCS).

O evento de abertura do Semestre do Mestrado em Antropologia da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira e da Universidade Federal do Ceará (Unilab/UFC), acontece na próxima segunda-feira (05), nas duas instituições parceiras, com a presença da antropóloga e professora da Universidade Federal de Santa Catarina, Miriam Grossi.

Sobre a palestrante:

Miriam Pillar Grossi é a atual Presidente da Associação Nacional de Pó-graduação em Ciências Sociais (ANPOCS/2019/2020). Coordenadora Geral do Instituto de Estudos de Gênero da UFSC. Ocupou a cátedra Ruth Cardoso junto à Columbia University de janeiro a maio de 2017, com apoio da Fulbright/CAPES. Doutora em Anthropologie Sociale et Culturelle – Universite de Paris V (1988), com estágios pós-doutorais no Laboratoire d´Anthropologie Sociale do Collège de France (1996/1998), na University of California-Berkeley e EHESS (2009/2010). Atua nos Programas de Pós-graduação em Antropologia Social e Interdisciplinar em Ciências Humanas e nos cursos de graduação em Antropologia e Ciências Sociais da UFSC. Coordenadora geral do Congresso Mundial de Antropologia (18th IUAES World Congress) realizado de 16 a 20 de julho de 2018 em Florianópolis. Foi vice-presidente da International Union of Anthropological and Ethnological Sciences ( IUAES/2013-2018), Presidente da ABA – Associação Brasileira de Antropologia (gestão 2004/2006), representante da Área de Antropologia na CAPES e da Grande área de Humanas no CTC da CAPES (triênio 2001/2004), Professora visitante nas Universidades de Brasilia (1995), Universidad de Chile (2003), EHESS- França (2008) e ISCTE – Portugal (2009). Editora da Revista Estudos Feministas (1999/2001) e membro de conselhos editoriais de revistas no campo dos estudos de gênero e antropologia. Desenvolve pesquisas sobre Politicas Publicas sobre Gênero e Diversidades, História das mulheres antropológas, Metodologias qualitativas de pesquisa e sobre Educação.Coordenadora do Núcleo de Identidades de Gênero e Subjetividades (NIGS) onde são desenvolvidas pesquisas no campo das teorias queer e feminista sobre os temas de violências contra mulheres e lesbo-trans-homofobia; identidades, parentalidades e conjugalidades LGBTTT; arte homoerótica; amor; gênero e sexualidade na escola; religiões e sexualidades;politicas públicas e movimentos feministas e LGBTTT.

Confirma abaixo a programação do evento:

Comentários encerrados.