Grupo Diálogos Urbanos promoveu trocas significativas na atividade “Juventudes, Trajetórias e Experiências de Intercâmbio e Integração

A roda de conversa “Juventudes, Trajetórias e Experiências de Intercâmbio e Integração”, coordenada pelo Grupo Diálogos Urbanos de Extensão e Pesquisas Interdisciplinares, em conjunto com o grupo Performarte e a Fundação Fé e Alegria do Brasil-Filial Ceará, realizada dia 17 de julho, no pátio da Unidade Acadêmica dos Palmares, em Acarape/CE, promoveu aos estudantes e visitantes presentes uma “troca de experiências de intercambio, suas implicações formativas, interlocuções e integrações possíveis dentro de uma proposta de interlocução epistemológica”, declarou Maria Valdelia de Freitas, estudante voluntária do Projeto de Extensão Diálogos Urbanos.

Entre as trocas, o diálogo trouxe a roda inúmeras reflexões sobre a juventude e suas emergências dentro da perspectiva de aquisição de bagagem cultural, epistemológica e simbólica, onde o intercâmbio surge como ferramenta para uma busca constante de conhecimentos e experiências que somente a imersão em novos territórios lhes poderiam proporcionar.

A roda de conversa “Juventudes, Trajetórias e Experiências de Intercâmbio e Integração” foi mediada pelo professor do Instituto de Humanidades (IHUnilab), Igor Monteiro. Contou com a presença de jovens universitários que vivenciam experiências na diáspora africana, estudantes brasileiros oriundos de diversas regiões do Brasil, bem como, a partilha de experiências de jovens da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap/PE), Universidad de Deusto (Bilbau/Espanha) e Universidad Pontificia Comillas (Madrid/Espanha). Coletivos e grupos de pesquisa da Unilab. Além dos participantes da Rede Internacional de Mulheres Africanas (Rima), SolAfro, Grupo de Estudos e Pesquisas Amílcar Cabral (Gepac) e integrantes do movimento estudantil envolvidos no processo de ocupação.

Conquistas

Os relatos partilhados durante a atividade possibilitaram aos participantes diálogos sobre as diferentes experiências de intercâmbios e trânsitos possíveis em seus percursos acadêmicos e experiências de vida. A atividade permitiu uma reflexão ampliada das dinâmicas, relações sociais, possibilidades de percursos e trajetórias que podem ser ofertados, alguns mais alargados e transnacionais, outros domésticos e despretensiosos, mas que cada um deles, a sua própria maneira, possuem a mesma potência formativa e transformadora que torna as experiências vividas nos trânsitos e intercâmbios ainda mais  enriquecedoras.

Comentários encerrados.