Unilab tem primeira defesa de dissertação do Mestrado em Antropologia em parceria com a UFC

No último dia 2, ocorreu a primeira defesa de dissertação de mestrado em Antropologia da Unilab. A pesquisa, de autoria de Peti Mama Gomes, foi apresentada sob o título ¨Mulheres em associação na Guiné-Bissau – gênero e poder em Babocke Bontche¨.

Fruto de um trabalho antropológico realizado com pesquisa de campo na Guiné-Bissau, a mestranda procurou trazer uma análise sobre as formas de conceber a experiência feminina e suas epistemologias a partir de uma perspectiva assumidamente africana. Assim, a dissertação teve como principal objeto as redes de mulheres que conferem poder simbólico e dão suporte à economia nacional. Estas redes recebem localmente o nome de ¨manjuandades¨ e ¨cooperativas¨, que no estudo de Peti Mama Gomes foram tomadas a partir de suas relações sócio-político-ideológicas para se compreender agências e elementos que constituem suas atividades e rotinas diárias.

A banca de defesa foi constituída pelas professoras doutoras Susana Abrantes (orientadora, PPGA UFC Unilab), Vera Rodrigues (membro interno, PPGA, UFC Unilab), Artemisa Candé (membro externo, Instituto de Humanidades, Unilab) e Patrícia Godinho Gomes (membro externo da Guiné-Bissau, atualmente professora visitante do Pós-Afro/Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas-UFBA). Destaca-se, ainda, que a pesquisadora foi contemplada por uma bolsa da PROPPG-Unilab, que lhe permitiu o desenvolvimento de sua investigação ao longo de dois anos e da pesquisa de campo realizada no estrangeiro.

Peti Mama Gomes defendeu a dissertação ¨Mulheres em associação na Guiné-Bissau – gênero e poder em Babocke Bontche¨.

A primeira dissertação em Antropologia da Unilab do Programa Associado de Pós-Graduação em Antropologia (PPGA UFC Unilab) – Instituto de Humanidades (IH) marca um momento importante na consolidação do mestrado acadêmico em Antropologia, iniciado em 2017, em parceria com a Universidade Federal do Ceará. “Com dois anos e meio de atividade, o PPGA permanece atuante em seu objetivo de formar pesquisadores e docentes de alto nível, capazes de gerar conhecimento antropológico em sintonia com as demandas sociais e o debate contemporâneo nas Ciências Sociais, em particular na Antropologia. A formação pós-graduada de estudantes internacionais no PPGA vem, portanto, contribuir para a ampliação das relações de cooperação com o continente africano dentro de um escopo de formação de recursos humanos para a promoção do desenvolvimento regional e nacional”, destaca Susana Abrantes.

Comentários encerrados.