Seminário “Pesquisa, Profissionalização e Atuação Escolar em Sociologia. Diálogos França, Brasil e África” começa na próxima segunda-feira (19)

Nos dias 19 e 22 de agosto, ocorre o seminário “Pesquisa, Profissionalização e Atuação Escolar em Sociologia. Diálogos França, Brasil
e África”, na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab). O evento receberá a socióloga Stéphanie Tralongo, professora da Universidade de Lyon 2 (França), entre outros convidados. Não haverá inscrições, o participante deve apenas assinar a lista de presença nas atividades para receber o certificado.

Com várias atividades em Redenção e Fortaleza, o seminário é fruto de uma parceria interinstitucional envolvendo o Grupo Diálogos Urbanos, o
Performarte e o Estágio Supervisionado do Curso de Licenciatura em
Sociologia, vinculados ao Instituto de Humanidades (IH/Unilab), a Universidade de Lyon 2, a Universidade Estadual do Ceará (Uece)
e a Secretaria de Educação do Ceará (Seduc), que coletivamente viabilizaram a vinda da professora.

A programação terá início nesta segunda-feira (19), com a participação da professora Stéphanie Tralongo em uma roda de conversa com professores e outros representantes da Escola Estadual Brunilo Jacó (Redenção/CE).

Em seguida, às 15 horas, no auditório do Bloco Didático do Campus de Liberdade, ocorre uma mesa redonda para o lançamento da representação
regional da Associação de Ensino de Ciências Sociais (Abecs) no Maciço de
Baturité, com a presença de José Anchieta de Souza Filho (representante nacional da ABECS), Joana Rower (docente da Sociologia/Unilab), Estelany Silveira (discente da Sociologia/Unilab) e Lucas de Souza (docente da
Sociologia/Unilab) como mediador.

Já às 19 horas, no mesmo auditório, haverá palestra de Stéphanie Tralongo (Lyon 2/França) sobre a profissionalização e o ensino da sociologia hoje na França, a partir da análise das práticas, saberes e objetivos promovidos pela universidade francesa. A palestra será mediada e traduzida por Anne-Sophie Marie Gosselin (docente da Sociologia/Unilab) e comentada por Maria Olga Caracas (professora da EEM Almir Pinto), Igor Monteiro
(docente da Sociologia/Unilab) e Silvia M´Mende (discente da Sociologia/Unilab).

Na quinta-feira (22/08), pela manhã, a partir das 8h30, acontecerá no auditório Valnir Chagas, da Faculdade de Educação (FACED/UFC), em Fortaleza/CE, outra mesa-redonda para tratar do tema da profissionalização e do ensino da Sociologia na educação básica. Joana Rower comporá a mesa ao lado de Stéphanie Tralongo. O público-alvo dessa atividade são professores do ensino médio do estado do Ceará. O evento conta com apoio da Secretária de Educação do Ceará (Seduc). Esta é a única atividade que requer inscrição, o que ocorrerá via Seduc, apenas para professores das escolas de ensino médio do município.

Ainda na quinta (22/08), no turno da tarde, às 14h, no miniauditório do Cesa no Campus do Itaperi, da Universidade Estadual do Ceará, Stéphanie Tralongo e um docente da Uece ministrarão palestra sobre o tema da Circulação internacional das ideias em contextos de produção científica. As intervenções serão comentadas por Barnabé Augusto Có (discente de Sociologia/Unilab).

Haverá emissão de certificados para os participantes. O seminário surge como uma oportunidade ímpar de questionar e pensar juntos o ensino e a pesquisa em Sociologia em um contexto internacional. “É imprescindível, no meu entender, questionar a produção, seleção, organização e condições de transmissão dos saberes. Tratar de profissionalização no ensino superior e de ensino da Sociologia aparece como pouco compatível. No entanto, o ensino da Sociologia na universidade francesa se faz pelo ensino da prática de pesquisa, que só pode ser compreendida como profissionalizante. Então por que essa clivagem? O que isso revela das maneiras francesas de pensar a formação profissional e a cultura universitária?” comenta a professora Stéphanie Tralongo.

A atividade visa também fortalecer a articulação e a interlocução entre os três segmentos catalizadores da produção de conhecimento qualificado presentes na formação de professores e no campo educacional: docentes e discentes dos cursos de licenciatura da Unilab e os professores das escolas de educação básica do Maciço de Baturité. Cabe destacar a participação discente nas mesas propostas, favorecendo assim o protagonismo discente e a horizontalização dos debates, a formação de docentes da educação básica e a incorporação de interlocuções com vetores estadual, regionais e internacionais.

Comentários encerrados.