Grupo de Astronomia e Astrofísica da Unilab leva Planetário Supernova à Bienal do Livro 2019

O Grupo de Ensino, Pesquisa e Popularização da Astronomia e Astrofísica (GEPPAA), da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), participou da XIII Bienal Internacional do Livro em Fortaleza, a partir de convite da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado do Ceará (Secitece).


A equipe fez uma força-tarefa de revezamentos e organização de atividade para participar e apresentar o Planetário Móvel Supernova durante os dez dias de evento, de 16 a 25 de agosto. Eram oito sessões diárias no planetário, recebendo cerca de 350 pessoas a cada dia. 

A participação se deu no âmbito do “Projeto FísicAstro: usando Astronomia para ensinar Física”.O projeto tem como uma das atividades propostas em parceria com o Geppaa a apresentação de seminários voltados para a Astronomia e Física. Nele estão inclusas as sessões no planetário, com interação e aprendizado significativos, proporcionando ao aluno um ambiente confortável e agradável para uma imersão no Planetário Móvel Supernova.

O Planetário Móvel Supernova tem domo (a cúpula do planetário) de 6 m de diâmetro e 3,5 m de altura, com capacidade máxima para até 35 pessoas adultas; projetor de última geração, do tipo olho de peixe, que simula perfeitamente os movimentos efetuados pelos astros na esfera celeste; e aparelho de ar-condicionado portátil, para tornar o clima dentro da cúpula mais agradável.

“Agradecemos a parceria incrível que o Geppaa teve com os representantes do Planetário Rubens de Azevedo do Dragão do Mar, que, junto com a equipe da Secitece, cuidaram dos nossos materiais nos dias que estávamos ausentes. Agradecemos a participação no evento, a oportunidade de amadurecimento e, principalmente, a de popularizar a Astronomia e Astrofísica!”, disseram os participantes do grupo.

Sobre o Geppaa

O Grupo de Ensino, Pesquisa e Popularização da Astronomia e Astrofísica nasceu da necessidade da região do Maciço de Baturité, onde está inserida a Unilab, requerer pessoal qualificado, voltado para a divulgação de temas astronômicos e astrofísicos, não apenas na própria Universidade, mas principalmente entre estudantes e docentes da rede pública de ensino da região.

O Grupo, que utiliza as instalações físicas e equipamentos da Universidade, foi idealizado e fundado pelo físico doutor Michel Granjeiro, docente do Instituto de Ciências Exatas e da Natureza (Icen) da Unilab.

Comentários encerrados.