I Encontro de Geociências da Unilab é marcado pela interação entre universidade e a sociedade

Mesa de abertura do I Encontro de Geociências da Unilab

Um dia inteiro de integração entre a comunidade acadêmica com a sociedade do Maciço, por meio do compartilhamento de experiências práticas e conhecimentos científicos, é uma das marcas do I Encontro de Geociências da Unilab, que teve início na manhã desta quinta-feira (29), no Campus das Auroras, em Redenção/CE, e traz como temática principal “O uso de geotecnologias no semiárido brasileiro”.

Se integração é a “palavra de ordem” desse I Encontro, nada melhor do que começar com música, música raiz, com a Banda Cabaçal Palmares – formada por estudantes da Unilab e que tem como objetivo a divulgação da música tradicional nordestina –, para aquecer o corpo e alimentar a alma para uma rica programação acadêmica, composta de minicursos, palestras, exposição cientifica e outras atividades, que visam discutir temas que interessam diretamente a sociedade, bem como, compreender melhor as geotecnologias.

Banda Cabaçal Palmares: formada por estudantes da Unilab.

Banda Cabaçal Palmares: formada por estudantes da Unilab.

Foi, aliá, a necessidade de divulgação para a comunidade acadêmica e a sociedade das diversas funções e aplicabilidades das geotecnologias em várias áreas da ciência, desde agronomia, ambiental e social, que motivou a realização do I Encontro de Geociências da Unilab, cuja abertura aconteceu às 10h, no Auditório I, do Campus das Auroras.

A mesa de abertura foi formada pelo diretor do Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR), Lucas Luz, a Coordenadora do I Encontro de Geociência da Unilab, Rafaela Nogueira, o representante do Incra, Deodato Aquino, e a Coordenadora do IDR, Susana Blum.

Estudantes da Escola Clemente Olimpo Távora Arruda.

Estudantes da Escola Clemente Olimpo Távora Arruda.

“Hoje é um dia de intensa discussão e exposição dos trabalhos e resultados científicos. É um momento único para a gente observar atentamente a produção científica, que deve estar voltada também para a comunidade, a fim de que os jovens estudantes tenham contato com o que se faz na universidade”, destacou Lucas Luz para o auditório lotado por estudantes da Unilab e da Escola Clemente Olimpo Távora Arruda.

Esse clima de interação foi também ressaltado por Rafaella Nogueira: “Temos produzido conhecimento e informações valiosas que, muitas vezes, não chegam para a comunidade. A geotecnologia é pouco abordada, aproveitada. O Maciço [de Baturité], por exemplo, é muito carente de informações espaciais e nós temos feito mapeamentos importantes sobre a violência, o impacto da dengue e do lixo, ou seja, produzido conhecimento sobre a agricultura, a saúde, além de questões sociais, que interessam a sociedade. Precisamos sair do ambiente de sala de aula para o contato direto com a comunidade. Esse I Encontro é uma oportunidade para isso.”

Apresentação artística do Grupo de Dança Pérolas do Índico.

Apresentação artística do Grupo de Dança Pérolas do Índico.

Depois da cerimônia de abertura, houve a apresentação artística do Grupo de Dança Pérolas do Índico. Em seguida, aconteceu a palestra sobre o “Uso de geotecnologias sociais no apoio a gestão fundiária e governança agrária no território nacional”, com Deodato Aquino, engenheiro agrônomo, mestre em Agronomia (Irrigação e Drenagem) e doutor em Engenharia Agrícola na área de concentração: Manejo de Bacias Hidrográficas no Semiárido pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Além disso, Aquino é perito federal agrário na superintendência do Ceará do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e membro titular do Comitê da Reserva Biosfera da Caatinga do Estado do Ceará e membro do Conselho Interinstitucional de Educação Ambiental do Ceará.

Promovido pelo Núcleo de Estudos em Topografia e Geoprocessamento (Topogeo), juntamente com os estudantes da disciplina de geoprocessamento, do Curso de Agronomia da Unilab, vinculado ao IDR, o I Encontro de Geociências da Unilab segue a tarde com outras atividades, confira:

Apresentação de trabalho aos estudantes .

Apresentação de trabalho aos estudantes.

Programação

Das 13h às 16h – apresentação de Minicursos:

– Elaboração de mapas a partir do MDE no QGIS – Túlio  Bandeira (UECE)

– Uso do GPS em atividades agrícolas – Josilene Barbosa  (Unilab)

– Mapeamento do café no Maciço de Baturité – Max Ferreira  (UFC)

– Estação total: aplicações em Topografia – Professora do IDR/Unilab, Rafaella Nogueira.

14h – Geotecnologias aplicadas ao estudo de recursos naturais – Cemila Pansera (UFC)

16h – Sessões de Pôsteres. Coordenador: Denilson Barbosa (Unilab)

17h30 – Palestra sobre o “Uso de drones em levantamentos ambientais” com Iderlan Medeiros, tecnólogo em “Tecnologia em Saneamento Ambiental” e diretor da empresa do Grupo Transitar e Associados (GTA), empresa de projetos executivos de infraestrutura viária e civil.

18h30 – Encerramento das atividades / Entrega dos certificados de Menção Honrosa.

Comentários encerrados.