Estudantes quilombolas da Unilab participam do 6º Colóquio Internacional sobre Educação Superior para Povos Indígenas e Afrodescendentes na América Latina

Nos dias 6, 7 e 8 de novembro, três alunos da Unilab pertencentes à Comunidade Quilombola de Alto Alegre (Horizonte/CE) participaram do 6º Colóquio sobre Educação Superior e Povos Indígenas e Afrodescendentes na América Latina “As múltiplas formas de racismo e discriminação racial”, realizado na Reitoria do Centro da Universidad Nacional de Tres de Febrero (UNTREF), em Buenos Aires/Argentina.

Um dos 12 trabalhos selecionados pelo júri internacional para participar do Colóquio foi apresentado pelos estudantes da Unilab Antonio Jeovane da Silva Ferreira, Francisca Marleide do Nascimento e Tatiana Ramalho da Silva, com o artigo intitulado “Quilombo/las no ensino superior: a experiência das políticas afirmativas na Unilab no enfrentamento ao racismo”. A pesquisa foi selecionada entre 65 trabalhos submetidos, por autores de 10 países: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, El Salvador, Honduras, México, Panamá e Venezuela.

O artigo apresentado, e que fará parte de um livro a ser publicado em 2020, aborda o panorama da luta quilombola pelo acesso ao ensino superior público cearense, especialmente no contexto da Unilab, instituição pioneira na realização de um Processo Seletivo Específico para Indígenas e Quilombolas (PSE-IQ).

“Diferentes situações inseridas no bojo do racismo e das discriminações étnico-raciais têm se manifestado no cotidiano dos discentes quilombolas, dentre elas as assertivas de uma incapacidade cognitiva e de aprendizado, da exclusão das trajetórias de vida e dos saberes quilombolas no seu diálogo com a discussão científica entre outros, o que ratifica as ideias de Daniel Mato, Diretor da Cátedra Unesco Educação Superior, Povos Indígenas e Afrodescendentes”, argumenta o estudante Antonio Jeovane.

Sobre o Colóquio

O Colóquio de Educação Superior e Povos Indígenas e afrodescendentes da América Latina ocorre no âmbito da iniciativa para a erradicação do racismo no Ensino Superior e é apoiado pelo Programa de Participação da Unesco, pelo Instituto Internacional de Ensino Superior da Unesco na América Latina e no Caribe (Unesco-IESALC) e pela União de Universidades da América Latina e no Caribe (UDUAL).

Esta edição foi dedicada à divulgação de estudos e à troca de reflexões sobre as várias maneiras pelas quais o racismo e a discriminação racial se manifestam, atualmente, no ensino superior.

Confira aqui a programação e os resultados do Colóquio.

Comentários encerrados.