IDR divulga Nota de Pesar

É com profundo pesar que o Instituto de Desenvolvimento Rural da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (IDR/Unilab) manifesta tristeza pela perda da pioneira no Brasil dos estudos em Agroecologia e agricultura orgânica e grande inspiração do nosso curso de Agronomia da Unilab, a engenheira agrônoma, Ana Maria Primavesi.

Gratidão  é a palavra que temos para a despedida da professora Ana Primavesi, por todo o legado deixado em sua linda trajetória de vida, por toda contribuição em favor da Agroecologia, da agricultura sustentável.

O curso de Agronomia e o Instituto de Desenvolvimento Rural (IDR/Unilab) se solidarizam com os familiares e amigos pela passagem da professora no dia 5 de janeiro de 2020, aos 99 anos.

Nascida na Áustria, em 1920, Ana Maria Primavesi é uma renomada engenheira agrônoma naturalizada brasileira, que inspirou muitos pesquisadores e agricultores ao redor do mundo. Primavesi rompeu as barreiras da academia com a grande aproximação com os agricultores, tanto que se dedicou também a escrever diretamente para eles, além dos inúmeros artigos em revistas renomadas.  Nos últimos tempos escreveu também livros lindíssimos para o público infantil, envolvendo temas científicos em linguagem apropriada, que encanta quem lê.

Dedicou sua vida ao estudo do solo. “Solo é vida e é a base da vida. Há muita vida nele e muita dependência dele”. É uma das mais importantes pesquisadoras na área da agroecologia e da agricultura orgânica. A compreensão do solo como um organismo vivo e com diversos níveis de interação com a planta foi uma das contribuições de Ana Maria Primavesi para a agronomia. Em 1979, Ana lançou seu livro mais importante Manejo Ecológico do Solo: a agricultura em regiões tropicais, após diversos anos de desenvolvimento e discussões com editores e consultores ad-hoc. O livro teve que ser ampliado para 541 páginas e depois para mais de 600.

Foi pesquisadora da Fundação Mokiti Okada é uma das fundadoras da Associação da Agricultura Orgânica (AAO), uma das primeiras associações de produtores orgânicos do Brasil, e do MAELA (Movimiento Agroecológico Latinoamericano). Desempenhou um papel fundamental na construção da IFOAM na América Latina.

Ao longo de sua carreira, recebeu diversos prêmios, como o One World Award da IFOAM, em 2012, além de títulos Doutor honoris causa em diversas universidades brasileiras. Em 2014, foi anunciada Patrona da Agroecologia Nacional, cuja data é a de seu aniversário: 3 de outubro. Outros livros importantes são Agroecologia: ecosfera, tecnosfera e agricultura; Manejo ecológico de pragas e doenças: técnicas alternativas para a produção agropecuária e defesa do meio ambiente; Agricultura sustentável: manual do produtor rural; A Moderna Agricultura Intensiva – Volume 1; A Biocenose do Solo na Produção Vegetal; A Moderna Agricultura Intensiva – Volume 2; Deficiências Minerais em Culturas, Nutrição e Produção Vegetal.

As sementes fortes multiplicam-se e são dispersas. Semeadas emergem e geram nova vida, e assim o ciclo da vida é contínuo.

Primavesi, árvore forte e frondosa, semeou em nosso meio o cuidado pela terra e pela vida, o olhar especial para a vida do solo e para os agricultores.

As sementes Primavesi continuarão a ser semeadas por todos os lugares, encontros de Agroecologia, e em especial no nosso Curso de Agronomia da Unilab.

“Toda natureza é igual: a planta, o animal, e o ser humano, o princípio é o mesmo”.

Comentários encerrados.