Palestra discute o uso de entrevista e História Oral na produção de dados qualitativos

O Projeto Fortalecimento do Ensino, Pesquisa e Extensão para a Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) realiza na próxima quinta-feira, dia 23, das 13 às 17h, na sala 104 do Campus das Auroras, em Redenção/CE, a palestra “Uso de entrevista e História Oral: limites e possibilidades de análise na produção de dados qualitativos”.

Ministrada pela professora e pesquisadora Luciane Grazziontin, a palestra irá abordar a produção e sistematização de dados empíricos, de caráter qualitativo, produzidos por meio de narrativas orais, entrevistas e documentos escritos.  

Foi pensando sobre o rigor científico na produção, sistematização e análise de dados qualitativos é que o Projeto Fortalecimento do Ensino, Pesquisa e Extensão para a Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional na CPLP e na Unilab, coordenado pela professora Jaqueline Sgarbi (IDR/Unilab), decidiu convidar Grazziontin para esta interlocução.

“Nossa tradição iluminista por muito tempo tratou as pesquisas de cunho qualitativo, como não científicas, conferindo a elas pouca credibilidade acadêmica. O chamado paradigma emergente problematiza essa questão, embora em algumas áreas do conhecimento ainda haja certo ceticismo com investigações dessa natureza”, explica Luciane Grazziontin.

Sobre a palestrante

Luciane Grazziontin possui Pós-doutorado na UNED, em Madrid, doutorado em Educação, com ênfase em História da Educação na PUCRS. Tem mestrado em Ciências, graduação em Zootecnia e possui licenciatura em Biologia. É professora e pesquisadora na graduação e no Programa de Pós-Graduação em Educação da Escola de Humanidades da Universidade do Vale do Rio dos Sinos(Unisinos). Atua na Linha de pesquisa 1: Educação, História e Políticas.Tem experiência nas áreas de Metodologia da Pesquisa com foco na Memória e História Oral. Possui bolsa PQ2 CNPq.

Comentários encerrados.