Estudante de Engenharia de Energias da Unilab é classificado em primeiro lugar no Projeto Brafitec “Cooperação Brasil-França”

O estudante do curso de Engenharia de Energias da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) Thales Guimarães Rocha tornou-se o primeiro discente da universidade a conseguir a oportunidade de fazer parte de sua graduação em uma universidade francesa pelo programa Brafitec. Thales foi aprovado em primeiro lugar no edital número 5/2020 do Programa Franco-Brasileiro de Engenharia para o Desenvolvimento Sustentável (Brafitec), intitulado “Cooperação Descentralizada Normandia-Ceará para a Formação e a Pesquisa em Engenharia”, cujo resultado foi divulgado no último dia 4.

O Brafitec visa a mobilidade acadêmica de estudantes dos cursos de engenharia, proporcionando o desenvolvimento de projetos multidisciplinares. Além dos discentes da Unilab, alunos da Universidade Federal do Ceará (UFC) e do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE/Maracanaú) também fazem parte do convênio, que é financiado pela Coordenação de Pessoal de Nível Superior (Capes).

Estudante Thales Guimarães Rocha. Fonte: CNPq/Lattes.

A seleção do programa Brafitec para os graduandos da Unilab é ofertada aos alunos dos cursos de Engenharia de Energias e Engenharia da Computação. Thales é o primeiro estudante da Unilab a ser aprovado no programa, que financia os custos durante todo o período na França – duração inicial de dez meses.

O discente tomou conhecimento da participação da Unilab no programa de intercâmbio em 2017, mas só em 2019 se sentiu motivado a conseguir uma vaga. “Sempre tive em mente a importância do intercâmbio estudantil para a formação profissional de um engenheiro, por exemplo, mas só no ano passado decidi me dedicar ao programa e obter todos os pré-requisitos que me tornariam aptos a ser classificado no edital”, disse. Um dos requisitos obrigatórios, destaca Thales, foi obter o nível intermediário na língua francesa, exigido pelo programa Brafitec.

Para Thales, além dos conhecimentos obtidos em uma nova língua, os cinco anos de graduação em Engenharia de Energias da Unilab com a participação em programas de iniciação cientifica na área de processos bioquímicos, integrando o Grupo de Engenharia Enzimática (grupo de pesquisa Genez) – coordenado pelos professores Cleiton Sousa e Cristiane Martins -, são de grande importância para que o intercâmbio seja realizado com sucesso. “Dentre as opções que me foram dadas, escolhi como primeira opção a universidade INSA (Institut National des Sciences Appliquées) de Rouen, pois conta com um curso de Engenharia Química que tem como prerrogativa o desenvolvimento sustentável, uma das características do curso de Engenharia de Energias da Unilab. Além disso, em nosso curso, tive a oportunidade de contar com professores capacitados e programas de pesquisa que me deram bastante experiência em atividades laboratoriais e na produção científica, o que tende a facilitar minha experiência de intercâmbio na França, um dos países com maior produção científica de alto nível no mundo”, completa.

Segundo Thales, a oportunidade de fazer intercâmbio ainda na graduação é um sonho a ser realizado de forma antecipada e ele espera que a oportunidade por ele adquirida desperte a atenção de outros alunos dos cursos de engenharia da Unilab. “Sempre tive a vontade de fazer intercâmbio no doutorado, mas realizar esse sonho ainda na graduação só tem a acrescentar tanto na minha formação acadêmica quanto no meu conhecimento de mundo, por proporcionar conhecer outras culturas e uma nova língua. Agradeço a Unilab por realizar esse sonho, o qual acredito que seja o sonho de muitos outros alunos dos cursos de engenharia. Com a minha aprovação, espero conseguir firmar acordos de mobilidade acadêmica entre a Unilab e instituições francesas, além de motivar os discentes da minha universidade a participarem dos futuros editais de intercâmbio em que Unilab se inserirá, a fim de tornar a universidade mais forte no âmbito internacional”, destaca.

Programa Capes/Brafitec

O programa Capes/Brafitec consiste em projetos conjuntos de pesquisa em parcerias universitárias em todas as especialidades de Engenharia, exclusivamente em nível de graduação, para fomentar o intercâmbio em ambos os países e estimular a aproximação das estruturas curriculares, inclusive a equivalência e o reconhecimento mútuo de créditos.

Na Unilab, o Programa Capes/Brafitec é coordenado pelo professor Cleiton Sousa, em colaboração com os professores Antônio Alisson Pessoa e Lígia Maria Carvalho.

Comentários encerrados.