Pesquisa de docentes da Unilab é selecionada em chamada do CNPq contra a Covid-19

 

A proposta de pesquisa Avaliação da efetividade de intervenções de suporte ao isolamento domiciliar de casos de Covid-19 na atenção básica, de professores da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab), foi selecionada na Chamada MCTIC/CNPq/FNDCT/MS/SCTIE/Decit Nº 07/2020 – Pesquisas para enfrentamento da COVID-19, suas consequências e outras síndromes respiratórias agudas graves. Ao todo, 2.219 propostas foram enviadas, sendo apenas 90 aprovadas, 16 da região Nordeste do Brasil.

Multicêntrica, a pesquisa tem a coordenação da professora Andressa Saturnino, do Instituto de Ciências da Saúde (ICS/Unilab), e agrega ainda os professores Gilvan Ferreira, Patrícia Freire, Edmara Chaves, Jairo Domingos e Stella Maia, também do ICS/Unilab, bem como Raquel Sampaio, da Universidade Estadual do Ceará (Uece); Jênifa Cavalcante, da Universidade Federal do Ceará (UFC) e Márcio Flávio Moura, da Fiocruz/Ceará.

Andressa Saturnino é uma das professoras que ministra a disciplina de Atenção Primária no curso de Enfermagem da Unilab e atua no Grupo de Pesquisa e Extensão em Qualidade de Serviços de Saúde, do ICS, experiências a partir das quais surgiu a ideia de pesquisa. Com a proposta de pesquisa em mente, a professora se uniu a outros docentes para refiná-la e adequá-la à chamada. A aprovação ocorreu com orçamento de R$52 mil, o que ainda pode ser ajustado após a assinatura do termo de outorga, daqui a duas semanas.

A pesquisa pretende contribuir para o enfrentamento da Covid-19 e aprimoramento da Atenção Básica no contexto da pandemia, por meio de testagem da efetividade de três intervenções de suporte aos casos suspeitos que iniciam o isolamento domiciliar, a saber: ligação telefônica; envio de mensagens de texto para o telefone móvel do paciente; e leitura/explicação e entrega de material impresso com listagem dos cuidados domiciliares, extraídos de Protocolo elaborado pelo Ministério da Saúde.

A hipótese a ser testada é de que pelo menos uma dessas intervenções é efetiva para melhorar a adesão às práticas de cuidados domésticos de pessoas com diagnóstico de Síndrome Gripal (suspeitas de Covid-19 – casos leves) com indicação de isolamento domiciliar, em comparação àquelas que não recebem tal suporte. É uma proposta de estudo quantitativo, prospectivo e experimental (de intervenção), a ser realizado em 24 meses, em Unidades Básicas de Saúde de Fortaleza – Ceará. A amostra será de 195 pessoas: 49 participantes para cada um dos três grupos de intervenção e 48 a serem recrutados para o grupo controle, conforme critérios de elegibilidade. A pesquisa será submetida à apreciação de Comitê de Ética em Pesquisa da Unilab.

Seis bolsas de pesquisa podem ser disponibilizadas. Queremos um bolsista atuando em um posto de saúde em cada regional de Fortaleza, portanto, são seis regionais, serão seis postos de saúde”, disse. Um projeto derivado da proposta vencedora da chamada do CNPq concorre a edital do Pibic, o que pode garantir mais bolsas.

Mais propostas da Unilab recomendadas

Mais dois projetos de docentes da Unilab foram recomendados: dos professores Thiago Moura e Vivian Saraiva Veras, do ICS/Unilab. No caso, as propostas possuem mérito científico, mas não receberão financiamento, pois estão fora dos limites orçamentários da chamada.

Sobre a chamada

As propostas enviadas passaram por consultores ad hoc, um comitê julgador e um comitê de relevância sócio-sanitária. O investimento nas propostas aprovadas chega a 50 milhões de reais, de acordo com o Ministério da Ciência e Tecnologia durante live em que os vencedores foram anunciados.

Lançada em abril deste ano, a chamada previa a seleção de propostas em temas como tratamento, vacinas, diagnósticos, patogênese e história natural da doença, carga da doença, atenção à saúde e prevenção e controle. Apoiar o desenvolvimento de pesquisas de cunho científico e/ou tecnológico relacionadas a Covid-19 e outras síndromes respiratórias agudas graves, contribuindo para o avanço do conhecimento, formação de recursos humanos, geração de produtos, formulação, implementação e avaliação de ações públicas voltadas para a melhoria das condições de saúde da população brasileira, explica a chamada.

Comentários encerrados.