Relações Internacionais – Bacharelado

Turno: Diurno e Noturno

Modalidade: Bacharelado

Regime: Semestral

Duração: Mínima: 3 anos / Máxima: 4,5

Oferta de vagas: 80 vagas anuais

Carga horária: 3.080 horas

Título acadêmico: Bacharel em Relações Internacionais


Objetivos:

Objetivo Geral:

Formar profissionais capazes de analisar e executar ações e políticas que articulem as expressões internas e externas das questões contemporâneas presentes nas agendas estatal, interestadual e internacional, com ênfase no estudo e ensino das dimensões políticas, econômicas, sociais e culturais no âmbito das relações de integração e cooperação internacional entre o Brasil, os países da CPLP e, especialmente, os países do continente africano.

Objetivos específicos:

– Ensinar e possibilitar a apropriação das competências que habilitem os especialistas em Relações Internacionais para atuar em distintos campos de atividades no contexto da integração internacional e cooperação interestatal, regional e supranacional, bem como para exercer funções variadas em instituições, organismos, organizações nacionais, internacionais ou regionais de caráter estatal, governamental, não governamental, comunitário e privado.

– Formar profissionais de nível superior capacitados a enfrentar as questões de integração e cooperação internacional para o desenvolvimento pautado na reciprocidade, a partir de uma sólida qualificação capaz de abranger de forma ampla, crítica e criativa o conhecimento dos problemas históricos criados e sustentados pelo colonialismo, neocolonialismo, o racismo, sexismo e outras formas de dominação.

– Estabelecer competências assentes nos saberes das epistemologias do sul global a partir de uma perspectiva interdisciplinar e intercultural, promovendo a pesquisa vinculada ao ensino, com a participação dos estudantes desde a sua entrada na graduação, por meio de atividades de extensão, intercâmbio, participação em congressos, seminários e estágios, conformando uma prática pedagógica integrada e emancipatória.


Perfil do egresso:

O bacharel em Relações Internacionais deve ter uma formação diversificada, que permita sua atuação de forma articulada, crítica e construtiva diante de seus contextos diversos, partindo de uma sólida base de conhecimentos, que fortaleça sua habilidade de comunicação intercultural e a sua capacidade de interação, análise e compreensão dos meios social, econômico, político e cultural.

O profissional deve ser capaz de coordenar estudos e projetos de forma organizada e articulada, analisar e propor estratégias e políticas em nível micro e macro, regional e internacional, tendo como base capacidade de decisão e liderança e um conjunto de habilidades e competências específicas. O profissional deve dominar a língua inglesa, indispensável para atuar ao nível internacional.

A atuação desse profissional é abrangente, tanto no serviço diplomático, setor público, setor privado, atrelado a uma perspectiva cidadã, construtiva e crítica, e de pensamento estratégico, de análise de cenários e proposição de ações de curto, médio e longo prazo.

O aluno adquirirá uma base ampla de conhecimentos nas áreas da Economia, Antropologia, Filosofia, Sociologia, Direito, História e Ciência Política, com incidência no universo das Relações Internacionais, que possibilite o entendimento das questões internacionais no seu contexto histórico, socioeconômico, geopolítico, jurídico, cultural, social e institucional; uma visão crítica e competência para adquirir novos conhecimentos; o domínio das habilidades relativas à efetiva comunicação e expressão oral e escrita; proficiência em língua inglesa; a capacidade de análise, avaliação e proposição de cenários para atuação na esfera internacional; e a capacidade de tomada de decisões, gestão de processos e resolução de problemas numa realidade diversificada e em constante transformação a partir de um profundo entendimento das realidades brasileira, africana e internacional.


Ambientes de atuação:

O profissional que o curso pretende formar será habilitado para atuar no serviço diplomático, em organizações nacionais, regionais e internacionais, instituições públicas e privadas, com ou sem fins lucrativos, em trabalhos técnicos, de assessoria ou de pesquisa. Neste sentido, relacionam-se como possíveis áreas de atuação dos formandos em Relações Internacionais:

1)   Carreira Diplomática: no país de origem, no caso de estrangeiros, e no Brasil, via ingresso por concurso público do Instituto Rio Branco para o quadro do Ministério das Relações Exteriores;

2)   Ensino e Pesquisa, via atuação no setor de ensino público e privado como professor pesquisador na área das Relações Internacionais;

3)   Autoridades locais, provinciais e estaduais, por meio de assessoria, consultoria, negociação, planejamento estratégico e capacitação para entes subnacionais como municípios, províncias ou estados federados, visando a sua inserção no cenário mundial, regional e local, por meio da cooperação com o respectivo governo nacional, demais Estados, organizações internacionais governamentais e não governamentais, atores e movimentos diversos da sociedade civil;

4)   Organizações Regionais e Internacionais Governamentais, por meio de assessoria, consultoria, desenvolvimento de projetos, negociação, planejamento estratégico, capacitação e atuação como funcionário e/ou voluntário;

5) Setor Diplomático e Civil: assessoria, consultoria, planejamento estratégico, negociação, capacitação para atuação em parlamentos, Câmaras de Comércio, Consulados, Embaixadas e áreas afins;

6) Sociedade Civil: assessoria, consultoria, planejamento estratégico, negociação, capacitação para atuação em Organizações Internacionais Não Governamentais e Movimentos Sociais em geral;

7) Setor Político-Partidário: assessoria, consultoria, planejamento estratégico, negociação, capacitação para partidos políticos, cooperação e interação entre sociedade civil e setor público;

8) Setor Privado: assessoria, consultoria, planejamento estratégico, negociação, capacitação para atuação em empresas privadas das mais diversas áreas de atividades (indústria, comércio, instituições financeiras e setor de serviços);

9)   Atividades Diversas do Setor Público e Privado: cooperação técnica internacional, elaboração de acordos e projetos internacionais, análise e prospecção de cenários, planejamento estratégico e análise de conjunturas, prestação de serviços de consultoria, atuação em setores diversos como mídia em suas múltiplas aplicações contemporâneas (virtual, escrita, audiovisual, dentre outras).


Projeto Pedagógico Curricular do Curso de Relações Internacionais – Bacharelado 


Contatos:

Campus dos Malês

Av. Juvenal Eugênio Queiroz, s/n – Centro

CEP.: 43900-000

São Francisco do Conde – Bahia – Brasil

Tel: + 55 (71) 3651.8250


Coordenação:

Prof. Dr. Marcio André de Oliveira dos Santos – marcdre27@unilab.edu.br


Corpo docente:

Basilele Malomalo 

Cinthia Regina Campos Ricardo da Silva 

Clarisse Goulart Paradis 

Daniel De Lucca Reis Costa 

Deolindo Nunes de Barros 

Enzo Lenine Nunes Batista Oliveira Lima 

Ercilio Neves Brandão Langa 

Ísis Aparecida Conceição 

Ivette Tatiana Castilla Carrascal 

Joyce Amâncio de Aquino Alves 

Juliana Mercia Guilherme Vitorino 

Magno Klein Silva 

Marcio André de Oliveira dos Santos 

Paulo Vaz 

Pedro Acosta Leyva

Tacilla da Costa e Sá Siqueira Santos